Sozinho, deitado, no chão. Sem ninguém, sem ti. No limite da vida, à espera da morte. Ansioso por sentir, anestesiado pela dor. Sem compreensão, sem entendimento. Funcionando ao som das lágrimas, dos soluços no meio da noite. Enxergando apenas o preto no branco, e alguns poucos tons de cinza. Respirando a fumaça de cigarros velhos e vagabundos. Cansado. Derrotado. Um verdadeiro e autêntico perdedor. Exausto, do que se tornou, das lembranças do que um dia foi. Torturado pelas memórias, pelas mesmas palavras ... a mesma história de não ser amado e de não ter aproveitado bastante enquanto a tinha. Isolado, rodeado de estranhos, num mundo sem ela.

8 comentários:

filipa barbosa disse...

gosto muito :)

Dani disse...

Gostei muito c:

sofia coelho disse...

lindo é este :)

sofia coelho disse...

não sejas modesto :)

Dani disse...

oh, obrigada c:

♥ marta. disse...

que palavras tão fortes, que coração tão perdido, tão fraco e tão vazio. sei que um dia terás de novo a tua felicidade. tenho a certeza.

Vanessa Santos disse...

que lindo :o

sofia coelho disse...

ahah, pois gosto :b